Pequenos apontamentos noturnos

por Theotonio de Paiva

Inicio essa série de textos cujas características principais remetem à ideia do fugaz.  Não me refiro ao descartável, comum  no final do  século passado e ainda teimoso em sobreviver nesses novos tempos.

Porém, tenciono aquela outra expressão da palavra. A sua razão de ser fugidia.

Dessa maneira,  apresento algumas ideias. São breves reflexões, as quais,  por um motivo ou por outro,  ficaram na gaveta do meu computador.

Pensei que futuramente fossem ganhar uma dimensão diferente, mas aquele futuro nunca chegava.

E isso foi me dando uma angústia que resolvi  me livrar do problema radicalizando a dimensão de ensaio do blog. (clique aqui)

Assim, nasce a série Pequenos apontamentos noturnos. O título faz alusão a um romance do escritor chileno Roberto Bolaño, Noturno do Chile. É só.

REIMA

Em meio àquelas dozes noites, mediadas pelo Natal e a Festa de Reis, devorei Reima. O romance de Dau Bastos, publicado recentemente pela Record, é notável. Há um rigor formal que impressiona, tanto pela delicadeza de sua urdidura, quanto pela capacidade com a qual o autor se ocupa em desvendar os limites da peste e da violência.

A sua compreensão dos fatos tangíveis, bem como daqueles outros acontecimentos, submersos em forte carga simbólica, aparece numa investidura alvar, vigorosa, especialmente despudorada, ao mesmo tempo em que capaz de uma reflexão dura sobre o nosso projeto civilizatório.

Estão lá, esperando para serem decifradas, as leituras todas, as saudáveis influências, assim como o vigor de uma superação própria.

Os ancoradouros folhetinescos e aqueles de inspiração naturalista comparecem reinterpretados, a partir de uma linguagem atenta, de forte impacto dramático, sensual e, por vezes, burlesca.

Algumas construções de personagens trazem um olhar de grande generosidade e, paradoxalmente, profundo mal-estar em relação à raça humana. E esse é um aspecto trágico da nossa existência, cuja expressão a obra tão bem sustenta.

Particularmente, torna-se significativa a sondagem empreendida que permite antever as rupturas dos diversos tecidos sociais. Sobretudo quando se constata a forma como elas são produzidas pelos choques de cultura em escala planetária.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Pequenos apontamentos noturnos

  1. Pingback: Considerações felicianas | Caderno ENSAiOS

  2. Pingback: Amor na sala vazia « Caderno ENSAiOS

  3. Pingback: Vargas e o fio vermelho « Caderno ENSAiOS

  4. isto, theo,
    mais disto, eu acho…

    botar prá fora as inquietações, compartilhar… bom isto.

    quanto ao fugaz, teimoso, acho theo, que teremos muito mais disto… é um novo mundo. melhor? não sei dizer, mas sei que nossos filhos um dia também terão uma “espécie” de saudade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s